quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

QUARESMA: O Mistério Litúrgico

As duas grandes solenidades da Igreja são Páscoa e Natal. Essas festas, devido a sua importância, são antecedidas de um tempo de preparação: Quaresma e Advento, respectivamente.

A partir de hoje, Quarta-feira de Cinzas, tem início o Tempo Quaresmal, que se estende até o início da Missa da Verpertina da Ceia do Senhor. Este período possui quarenta dias, que dentro da simbologia bíblica falam de renovação: O dilúvio de 40 dias acabou com a velha terra dando espaço a um novo recomeço; Os 40 anos do povo de Deus no deserto foi a transição da vida escrava no Egito para a nova vida liberta na Terra Prometida; Os 40 dias de pregação de Jonas em Nínive levaram o povo uma conversão (mudança) de vida...

A espiritualidade quaresmal é marcada pela vivência, de forma mais acentuada, das práticas de: Penitência, Oração e Caridade.

Antigamente, a Quaresma era o período durante o qual, através da penitência e da provação, os catecúmenos se preparavam para receber o batismo na noite da Páscoa. Entrando no Tempo Quaresmal, a liturgia nos convida a renovar e reavivar em nosso coração as disposições com que, durante a Vigília Pascal, pronunciaremos de novo as promessas do nosso batismos.

Unidos a Jesus, que toma o caminho do deserto para ai ser tentado (1º domingo), entramos com a Igreja na grande provação da Quaresma, com a intenção de optar sempre pela vontade do Pai, em todas as circunstâncias.

Contemplando a face de Jesus transfigurado (2º domingo), encontramos nele a força para passar através dos sofrimentos  dificuldades da vida, até o dia em que pudermos vê-lo na glória do Pai, realização definitiva da aliança e das promessas.

Nascidos para a vida de filhos de Deus, em virtude da água viva do batismo e da graça de Cristo (3º domingo), procuramos purificar cada vez mais o culto filial em espírito e verdade e o oferecemos ao Pai em união com o culto espiritual e perfeito de Cristo.

Iluminados pela fé recebida no batismo (4º domingo), esforçamo-nos por viver como filhos da luz e vencer as trevas do mal que estão em nós e no mundo, fazendo a verdade em Cristo Jesus-luz do mundo.

Ressuscitados com Jesus na morte do pecado, por obra do Espírito vivificante  derramado em nós no batismo (5º domingo), alimentamos e aperfeiçoamos com os sacramentos nossa união a Jesus-vida;e com ele vamos para o Pai, animados pelo sopro do Espírito.

Toda a nossa vida se torna um sacrifício espiritual que apresentamos continuamente ao Pai, em união com o sacrifício de Jesus sofredor e pobre, a fim de quem, por ele, com ele e nele, seja o Pai em tudo louvado e glorificado.

Celebrar a Eucaristia no tempo da Quaresma significa:  
  • percorrer com Cristo o itinerário da provação que cabe à Igreja e a todos os homens;  
  • assumir mais decididamente a obediência filial ao Pai, e o dom de si aos irmãos, que constituem o sacrifício espiritual.
Assim, renovando os compromissos do nosso batismo na noite pascal, poderemos "passar" para a vida nova de Jesus-Senhor ressuscitado, para a glória do Pai, na unidade do Espírito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado suas opniões são muito importantes para nós!