sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Pregações de Advento: não se resignar à mediocridade

Cidade do Vaticano (Rádio Vaticano) – O Papa Francisco e seus colaboradores da Cúria Romana participaram nesta sexta-feira (11/12), da segunda pregação de Advento, realizada pelo Fr. Raniero Cantalamessa.

A segunda meditação foi inspirada no V capítulo da Constituição Dogmática Lumen gentium, do Concílio Vaticano II, “A vocação de todos à santidade na Igreja”.

O pregador da Casa Pontifícia agradeceu ao Santo Padre pela convocação deste Ano Jubilar, acrescentando que o elo entre o tema da misericórdia e o Concílio Vaticano II não é absolutamente arbitrário ou secundário.

Já no discurso de abertura do Concílio, em outubro de 1962, S. João XXIII indicou na misericórdia a novidade e o estilo do Vaticano II.

Citando Santo Agostinho, Fr. Cantalamessa ressaltou a necessidade de se despertar novamente nos cristãos um desejo de santidade (Tota vita christiani boni, sanctum desiderium est – Toda a vida do bom cristão consiste num santo desejo [isto é, num desejo de santidade]).

O frade capuchinho encerrou sua meditação com uma pergunta ao Papa e a seus colaboradores: “Eu tenho fome e sede de santidade, ou estou me resignando à mediocridade?”.

Após a pregação de Advento, o Papa Francisco se reuniu com os membros do C9, o Conselho dos nove cardeais encarregados da reforma da Cúria Romana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado suas opniões são muito importantes para nós!