terça-feira, 28 de julho de 2015

Comunista abortista Jandira Feghali é desmascarada ao fingir proteger os fetos contra redução da maioridade penal

Eu só vi agora, mas dias atrás internautas – inclusive negros, como Paulo Cruz – desmascararam lindamente a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) no post do Facebook em que ela finge proteger os fetos de mulheres negras e pobres contra uma hipotética redução da maioridade penal que avaliasse a “tendência à criminalidade” já nos úteros.

Veja abaixo. Volto em seguida.

Detalhe 1: Jandira não é uma abortista qualquer; ela é a relatora do projeto 1.135/91, que legalizaria o aborto até a 12ª semana de gravidez e também depois, em determinadas circunstâncias. Já em 2005 e 2006, a deputada comunista era a principal aliada do governo Lula no poder legislativo, na tentativa de despenalizar completamente o aborto no Brasil.

Detalhe 2: Curiosamente, o documentário americano “Blood Money – O aborto legalizado“, sobre o qual escrevi aqui, mostra que a legalização do aborto afeta quase três vezes mais… adivinha quem? Sim: a população negra americana, uma vez que as clínicas foram instaladas em sua maioria nas proximidades de bairros negros e pobres. Hoje se sabe que, só em 2014, cerca de 90.000 bebês negros foram mortos.

Detalhe 3: Neste momento, nos Estados Unidos, a Planned Parenthood está sendo posta contra a parede graças à divulgação semanal de vídeos, gravados com câmeras escondidas pela equipe da entidade pró-vida americana Centro para o Progresso Médico, que mostram os principais diretores da maior multinacional do aborto explicando calmamente, enquanto tomam vinhos, como e por quanto vendem as partes do corpo dos bebês abortados - o que é proibido por lei - para lucrar em dobro com o genocídio desses bebês (providencialmente mortos com o crânio esmagado para conservar o restante dos “produtos” intacto). Nos últimos dez 10 anos, a Planned Parenthood recebeu 4,3 bilhões de dólares(!) em financiamento federal, ou seja, em dinheiro dos pagadores de impostos americanos.

É isto que está por trás daquilo que as Jandiras do mundo inteiro vendem como “direito da mulher” e querem implantar no Brasil: uma indústria altamente lucrativa que comercializa os órgãos dos filhos de negros e pobres que elas juram defender.

Parabéns a todos que desmascaram a monstruosidade moral dessa gente.

FONTE: Blog do Felipe Moura Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado suas opniões são muito importantes para nós!