domingo, 17 de maio de 2015

A Igreja ganha uma nova e extraordinária santa

Quando tinha 12 anos Santa Maria de Jesus Crucificado, (canonizada neste domingo pelo Papa Francisco) foi persuadida por um muçulmano a se converter ao Islã, mas diante da sua negação e da sua opção por Jesus Cristo como único verdadeiro Deus, o muçulmano se encolerizou e cortou-lhe a garganta, depois a jogou numa gruta acreditando que ela estava morta. Isso aconteceu no dia 7 de Setembro de 1858, quando Mirian tinha 12 anos. Sobre esse fato, ela mesma contou: - “Estando morta, fui ao céu, onde me encontrei com a Virgem Maria, os anjos e os santos me receberam com grande amabilidade, e meus pais estavam também lá. Vi o brilhante trono da Santíssima Trindade e Jesus em sua humanidade, não havia sol, nem lâmpadas, pois tudo brilhava como luz. Logo alguém me falou que meu livro ainda não tinha sido totalmente escrito”. Ao voltar a si, viu que estava em uma gruta, sendo cuidada por uma mulher vestida de azul, que profetizou que primeiro Mirian seria filha de São José, depois de Santa Teresa de Jesus. Mirian reconheceu que a mulher de azul era, de fato, a Virgem Maria.

A cicatriz em sua garganta foi, posteriormente, examinada por um médico de prestigio, que afirmou à mestra de noviças que, humanamente falando, seria impossível sobreviver a tal ferimento.viveu as graças extraordinárias, ao mesmo tempo que se demonstrou de uma extrema humildade.

Foi dotada de carisma extraordinários entre os quais, falar línguas estrangeiras, falar linguas estranhas, profecia, bilocação, estigmas, levitação, conhecimento infuso, ressurreição, possessão angélica,descobriu o local de Emaús, avisou o papa Beato Pio IX de bombas no Vaticano, sendo escutada só na segunda vez, porque na primeira não acreditaram e um guarda foi morto pela bomba, poesia mistica, sendo reconhecida pela Academia Francesa de letras, dom da cura, milagres, visões, aparições, arrebatamento, transverberação, locução interior,leitura de corações, casamento mistico com um Anjo, conhecimento de mistérios, perfume mistico, velocidade mistica, êxtase,revelação.

Se autodenominava "o pequeno nada". Sua humildade era tão grande e causava tamanhos horrores no demônio que este não suportava a sua presença, pois não conseguia se conformar de que houvesse no mundo alguém que tivesse conceito tão baixo de si mesma e fosse enriquecida de tão extraordinários dons místicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado suas opniões são muito importantes para nós!